Trombose em Viagens Longas

O que é a Trombose Venosa Profunda (TVP)?

A TVP é um evento onde um coágulo é formado no interior de uma veia profunda, especialmente nas pernas. Esse coágulo pode se desprender e ser levado até os pulmões, causando a embolia pulmonar, com risco de morte.

 

 

 

 

 

 

 


Qual a relação entre viagens longas e a TVP?

A imobilização prolongada, acima de 4 a 6 horas, aumenta significativamente o risco de formar coágulos nas veias das pernas. Com o fluxo de sangue reduzido pela ausência de movimento, desidratação, entre outros fatores, há a estagnação do mesmo nas muitas veias profundas das pernas e formação de coágulo.

Viagens longas incluem não somente as de avião, mas de carro ou ônibus, ou qualquer outro meio de transporte. Entretanto, vôos acima de 12 horas são os mais problemáticos. Infelizmente nem todas as companhia de transporte orientam sobre os riscos e necessidade de prevenção.

Alguns indivíduos são mais propensos a ter TVP em viagens longas:

  • Pessoas com passado de trombose venosa ou embolia pulmonar
  • Câncer em atividade
  • Gravidez ou puerpério
  • Cirurgia recente de grande porte
  • Fratura com imobilização do membro inferior
  • Distúrbio de coagulação conhecido
  • Pessoas idosas (> 70 anos)
  • Doença cardíaca grave ou infarto recente
  • Uso de contraceptivos orais (pílula anticoncepcional)
  • Presença de varizes com flebite
  • Obesidade (índice de massa corpórea maior que 30 Kg/m2)

Qual a real incidência de TVP em viagens longas?

Muito baixa. Na verdade é um evento raro, porém que desperta grande preocupação na população em geral. Estima-se que a incidência de trombose que possa levar a atendimento médico seja de:

  • 27 casos de embolia pulmonar com sintomas para cada milhão de vôos.
  • 0,05% de trombose em pernas com sintomas e diagnosticados por ultrassom Doppler.


Além disso, muitos casos de TVP só se manifestam após horas ou dias do desembarque. Estima-se em até alarmantes 10% de casos de trombose sem sintomas após viagens longas.


Existe a Síndrome da Classe Econômica?

Não. Apesar de no passado ter se pensado na relação entre a trombose e o espaço apertado entre as fileiras dos assentos, verificou-se que existia sim relação entre a imobilização em si e não ao tipo de poltrona. Portanto, mesmo passageiros sentados em classes executivas, mas próximo às janelas e longe do corredor, estão em risco mais elevado.

 


Como prevenir a Trombose Venosa Profunda em vôos? 

Se você se encontra no grupo de alto risco, deve procurar um angiologista ou cirurgião vascular para orientações e prevenção específicas. Nos demais casos, recomenda-se:

  • Usar meias de compressão graduadas (com pressões variando de 15 a no máximo 30 mmHg)
  • Fazer exercícios de panturrilha (extensão, flexão, andar...)
  • Evitar o uso de sedativos e tranquilizantes
  • Uso de roupas confortáveis que não limitem o movimento
  • Beber bastante água
  • Evitar uso excessivo de álcool ou café

                              Exercícios de panturrilha


Deve-se usar anticoagulantes na prevenção da TVP em viagens?

Somente são indicados os anticoagulantes injetáveis ou orais se o indivíduo pertencer ao grupo de alto risco para trombose. O uso indiscriminado desses medicamentos não somente não traz benefício como também aumenta o risco de sangramento.

A indicação do uso de drogas específicas é de competência do médico especialista.


Referências:


http://www.abc.net.au/news/health/2016-12-17/long-haul-flights-to-london-and-dvt/8128080

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC434500/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1824715/

https://www.webmd.com/dvt/tc/preventing-deep-vein-thrombosis-from-travel-topic-overview