Cirurgia de Varizes

Conforme visto na secção de Doenças Venosas, a indicação para o tratamento das varizes é individualizada, ou seja, é analisada caso a caso. Dentre as opções existentes em nosso meio estão a cirurgia convencional, a microcirurgia de varizes, o laser, a radiofrequência e a escleroterapia com espuma.

 

Cirurgia de varizes convencional

Consiste na retirada cirúrgica das varizes nos membros e, se necessário, das veias safenas magna e parva (safenectomias). É o tratamento mais antigo e ainda é plenamente realizado em nosso meio, especialmente pelas taxas de sucesso clínico e baixa recidiva. São realizadas incisões minúsculas ao longo das varizes e as mesmas são removidas através de ganchos, mais precisamente, agulhas de crochet.

A recuperação é mais demorada, com maior aparecimento de hematomas e dor pós-operatória, especialmente após as safenectomias.

É o tratamento de escolha para varizes muito grandes, com dilatação acentuada das veias safenas.

 

Microcirurgia de Varizes

Em alguns casos de tratamento estético em que as varizes são de grosso calibre, mas pouco numerosas, é possível realizar somente a retirada das mesmas com micro incisões e anestesia local. O procedimento apesar de realizado em ambiente hospitalar como os demais, é pouco invasivo e o paciente recebe alta imediatamente após o término da cirurgia.

 

Laser e Radiofrequência

Uma alternativa recente às safenectomias é a ablação (queima) das mesmas através de um cateter e emite energia. No caso do laser, ocorre uma fotocoagulação. No caso da radiofrequência, há uma lesão térmica localizada.

Em ambos os casos, há redução significativa da dor, dos hematomas e retorno mais precoce às atividades do dia a dia.

Essa técnica é preferencialmente usada pelo fator estético e pelo menor incômodo pós-operatório.

 

Radiofrequência sendo utilizada em veia safena magna