Pé Diabético

O que é o Pé Diabético?

É um conjunto de complicações nos pés de pacientes diabéticos, decorrentes do descontrole da glicemia a longo prazo. Podem aparecer de forma lenta e gradual ou se instalar rapidamente. Pode estar relacionada à falta de circulação, a alterações na sensibilidade dos pés, na dificuldade de cicatrização e na presença de infecções graves nos pés.

 

Qual a principal complicação do pé diabético?

As amputações são as complicações mais temidas e as principais causas de internação e mortalidade. Os diabéticos possuem até 40 vezes mais chance de amputação que os não-diabéticos.

 

Como saber se eu tenho chance de ter um pé diabético?

A avaliação clínica inicial com um cirurgião vascular é o melhor meio de determinar os riscos para complicações, além de instituir o melhor tratamento para cada caso.

 

Devo acompanhar o pé diabético com outro médico além do cirurgião vascular?

O diabetes e suas complicações são melhor tratados por meio de equipe multidisciplinar, com a endocrinologia, cirurgia vascular, cardiologia, oftalmologia, ortopedia, nutrição e enfermagem especializada, entre outros.

 

O que pode o cirurgião vascular fazer no pé diabético?

Uma ampla lista de tratamentos é feita pelos cirurgiões vasculares, a depender da complicação apresentada. No caso de alteração de sensibilidade ou infecções mais superficiais, o tratamento com medicações é o mais empregado. No caso de obstrução das artérias devido a aterosclerose, pode ser empregada a revascularização do membro por meio de cirurgia convencional (pontes de safena) ou endovascular (angioplastia com ou sem o implante de stent). Alguns pacientes são admitidos com infecções graves e/ou obstrução circulatória avançada, podendo evoluir para a amputação de uma parte do membro.