Obstrução das Artérias das Extremidades

O que pode acontecer com a obstrução da circulação dos membros?

A obstrução dos membros é mais frequentemente causada pela aterosclerose (acúmulo de gordura e cálcio nos vasos). Muitas pessoas possuem a obstrução, mas não apresentam sintomas, desconhecendo totalmente sua doença. Outras queixam-se de dor na panturrilha ou na coxa quando andam, uma vez que durante a atividade física uma pequena quantidade de sangue chega aos músculos dos membros, ao que se chama de claudicação intermitente. Casos mais graves ocorrem quando a quantidade de sangue que chega ao membro é mínima, ameaçando inclusive a viabilidade do mesmo, podendo o paciente apresentar dor mesmo parado, pés frios, escurecimento da extremidade, úlceras ou necroses.

 

Como diagnosticar se eu tenho obstrução das artérias das extremidades?

A consulta clínica direcionada e a palpação dos pulsos são fundamentais para o diagnóstico. Exames complementares como a ultrassonografia com Doppler determinam o tamanho da obstrução e orienta o tratamento. Exames mais sofisticados como a angiografia digital são reservados para a etapa de tratamento invasivo.

 

Quem tem claudicação intermitente precisa ser operado?

Não necessariamente. Uma avaliação com o especialista em cirurgia vascular é o melhor meio de determinar quando tratar o claudicante com medicamentos e exercícios ou de forma cirúrgica. O controle dos fatores de risco para aterosclerose, entretanto, é sempre empregado.

 

Quem tem dor mesmo parado ou gangrena em dedos das extremidades tem risco de perder o membro?

Sim. Nesses casos, o tratamento imediato deve ser empregado pelo médico especialista, pois a demora na restauração da circulação pode determinar se o membro pode ser preservado ou não. Exames de imagem que ajudem o cirurgião vascular a programar o tratamento devem ser feitos de forma urgente.

 

A ponte de safena pode ser realizada no membro com obstrução arterial?

Sim. Além da veia safena, cirurgias de revascularização podem ser feitas usando próteses. As técnicas endovasculares, entretanto, são a modalidade de escolha na atualidade.